quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Universo Marvel 2099



Universo Marvel 2099

No início dos anos 90 quando eu tinha meus 14 anos, como todo adolescente que curtia quadrinhos no período, fui colecionador fanático pelos X-Men de Chris Claremont e Jim Lee. Aquela nova geração vinda dos anos 80 de artistas nos desenhos aliada aos roteiristas da geração anterior, produziram histórias excelentes para o contexto da época. A última história de Chris Claremont pelos X-Men, na já clássica citada X-Men n°1 (a revista mais vendida dos personagens em todos os tempos!) foi simplesmente fenomenal. Encerrou uma época e inaugurou outra, que de certa forma com base naquelas idéias, até hoje vivem esses personagens.
Apesar de haver por parte de fãs, produtores e especialistas uma crítica ferrenha quanto ao conteúdo/forma dos quadrinhos estadunidenses daquele momento e aos artistas que largaram a poderosa Marvel Comics para criarem e serem donos dos seus próprios personagens (futuros Image Comics), eu continuo achando o período riquíssimo e aquela produção artística, a melhor da biografia da maioria deles. Gostando ou não, aquela época marcou.
Geralmente essas críticas vêm por parte da geração anterior dos anos 70/80, que desprezaram aquelas novas linguagens onde uma das características era uma maior valorização da imagem em prol dos roteiros. Outro fato que ajudou a enterrar aqueles nomes foi à sucessão de escândalos desses artistas e o fracasso de vendagens posteriores. Um belo exemplo do ditado que diz que de bem intencionados o inferno está cheio. Discordo da crítica. As idéias eram boas e inovadoras. As grandes Marvel e DC Comics monopolizavam os mercados editoriais na época (e no caso da Marvel, ainda por cima estava em crise criativa e financeira). Logo, não acho errado um grupo de vanguarda apostar no futuro e pensar em desenvolver seus próprios e novos personagens, ao invés de como disse Frank Miller: "fazer reanimação cardíaca nos velhos heróis americanos". Uma lástima foi tudo não ter ocorrido assim...

Bom, mas não é sobre esses artistas a que venho falar, mas sim, de uma criação do período que a Marvel está pensando em retornar: O Universo Marvel 2099!
Adorava ler, particularmente, os X-Men 2099 em seu futuro desértico, melancólico, nostálgico e degradante. O Justiceiro 2099 tão insano quanto o atual Frank Castle e o intelectual, soft e sério Homem-Aranha 2099!
Por isso, posto um desenho meu do X-Men 2099: Dínamo (baseado em uma capa da revista) e a reportagem toda do site UniversoHQ, onde eles explicam melhor a volta daqueles títulos.



Arte: Rafael Menicucci em cima de Ron Lim, 1994.


....................................................................................
A volta do Universo Marvel 2099?
Por Marcelo Naranjo (24/06/2004)

Uma reportagem do site Newsarama divulgou que a Marvel Comics reativará a franquia Marvel 2099.
Essa nova versão junta a linha Marvel Knights com o conceito do Universo Marvel 2099, que colocava os principais personagens da editora em versões futuristas.
Marvel Knights é um selo que publicou inicialmente quadrinhos feitos em conjunto pela Marvel com a Event Comics, editora que era da propriedade de Joe Quesada e Jimmy Palmiotti. O selo revitalizou personagens como o Demolidor, Justiceiro, Capitão América e outros. Posteriormente, Quesada assumiu o cargo de editor-chefe da "Casa das Idéias".
Serão lançadas 5 edições, sob a tutela do escritor que é a nova sensação dos quadrinhos americanos, Robert Kirkman. O nome desta "nova" linha será Marvel Knights 2099.

Os títulos serão os seguintes:

Demolidor - Samuel Fisk, neto de Wilson Fisk, o Rei do Crime, será o novo herói. Arte de Steve Epting;

Pantera Negra - Doutor Destino invade Wakanda. Quem poderá detê-lo? Arte de Kyle Hotz;

Inumanos - Os personagens viajam por 50 anos pelo espaço, em busca de um novo lar. Arte de Cliff Rathburn;

Justiceiro - Cassandra Castle é filha do Justiceiro com... Elektra. Mas ela está muito velha, e quer passar o manto para seu filho. Arte de Pop Mhan;

Mutante - Chad Channing tem um segredo. Numa época em que os mutantes são registrados, e tem que tomar uma pílula diariamente para suprimir seus poderes, ele é o mutante de número 2099. Arte de Khary Randolph.

Conforme Kirkman, essas histórias não tem relação direta com o Universo 2099 publicado anteriormente, seguindo numa nova direção. "Isso é ainda outro futuro possível", disse.
As capas serão do artista Pat Lee, e as revistas saem em setembro, nos EUA. De acordo com o sucesso, os personagens podem voltar a aparecer posteriormente.
No Brasil, a linha 2099 teve duas revistas mensais publicadas na década de 1990 pela Editora Abril: X-Men 2099 e Homem-Aranha 2099, além de algumas edições especiais.



Fonte: www.universohq.com

Nenhum comentário: